21 de fevereiro de 2013

Dossiê do Piso Vinílico: Entrevista com especialista!

É sério gente... tem maomeno uns 150 emails na minha pastinha "Papo de Casa" só com dúvidas e questionamentos sobre o piso vinílico. O que eu sabia eu respondi... mas assim como a maioria de vocês eu sou apenas uma pobre consumidora sem nenhum conhecimento técnico, mas que pelo menos tenta fazer as coisas direitinho... 

Particularmente acho que é super importante esclarecer as dúvidas antes de escolher um produto e para tentar ajudar vocês eu entrevistei a Bianca Tognollo, gerente de marketing da Tarkett Fademac, uma das líderes mundiais da indústria de pisos. Pra começar quero deixar bem claro que não estou ganhando nada para falar deles aqui. Foi a marca que utilizei no meu quintal e claro, a primeira a quem recorri para me ajudar a esclarecer as dúvidas dos leitores. Agradeço muito a atenção e disposição da empresa  em responder as questões para esse humilde bloguinho!!!

Meu quintalzinho onde coloquei piso vinílico

Bom, fiz um apanhado das principais dúvidas e também algumas questões polêmicas levantadas pelos leitores. Confiram:

O Piso Vinílico pode ser utilizado em qualquer ambiente?
Sim. É importante verificar que cada produto possui um uso específico. Por exemplo, dentro do box não pode ser utilizado qualquer piso vinílico, mas existem linhas apropriadas para este fim.

Linha WetRoom - Pode ser utilizado em piso
e parede de áreas molhadas

Ele aguenta vapor de banheiro?
Sim.

Ele pode ser usado em áreas externas? Ele resiste a sol e chuva por exemplo?
Pisos vinílicos não podem ser utilizados em áreas externas, porque o sol desbota o pigmento (como na tinta, por exemplo). Ele até resiste à chuva se for colado com adesivo duplo de contato, mas não podemos garantir que ele ficará perfeito ao longo do tempo com a exposição direta ao sol.

O piso pode ser lavado?
Sim, pode. Exceto quando estivermos falando de produtos específicos para a área do box, o piso vinílico só não pode ficar submerso. Quero dizer que ele pode ser lavado normalmente, e a água deve ser recolhida de imediato.
Muito fofo né?
Qual a forma ideal de limpeza?
Solução de água e detergente neutro. Ele pode ser esfregado com vassoura ou mop, se necessário. Para a limpeza diária, um pano umedecido nesta solução é suficiente.

Linha Essence - o meu é desse vê
Amoooooooooo

Ele fica marcado se,  por exemplo,  depois de algum tempo mudar o sofá de lugar a marca dos pés do sofá ficará no piso?
Depende do produto. A maioria dos produtos não apresenta essa característica. Porém, os produtos macios podem sim ficar marcados, da mesma forma que um tapete ou carpete.

Minha vizinha Larissa também optou pelo piso vinílico

O consumidor pode instalar o piso sozinho?

Recomendamos sempre a instalação profissional. Apesar da instalação do piso ser simples (com régua e estilete), algumas ferramentas específicas podem ser necessárias para os acabamentos. Hoje já existe piso vinílico sem necessidade de uso de cola, com sistema click, e a instalação é mais fácil para quem quiser se arriscar na bricolagem. Porém, uma das preocupações é em relação à limpeza desse piso. Nós recomendamos que, quando o Ambienta ou o Essence click for o produto do seu ambiente, utilize o mínimo possível de água. Isso porque ela pode penetrar nas juntas do piso e ficar entre o piso e a laje - pode provocar vazamentos e até mesmo proliferação de bactérias. Se você costuma lavar o piso, a melhor opção é o colado.

Muito chic esses modelos desenhados né???


Quais os principais cuidados?

O contrapiso precisa estar bem nivelado, preferencialmente impermeabilizado (como para qualquer tipo de piso) e limpo. O adesivo utilizado deve sempre seguir as recomendações do fabricante, pois ele pode comprometer as características físicas e químicas do produto. Temos vídeos de instalação no youtube/tarkettfademac, para quem quiser saber melhor como o piso é instalado.

Qual  tipo de cola é utilizado para aplicar o piso?

Adesivo acrílico, desenvolvido pela Tarkett especialmente para os seus produtos.

Quero muito colocar piso vinílico na casa toda, pelo menos no andar de baixo (viu marido?)

Ele pode ser aplicado em cima de outros pisos, como porcelanatos e cerâmicas? Em caso positivo, como é feita a preparação do piso para receber o revestimento vinilico?
Sim. A cerâmica ou porcelanato precisam ser regularizados com uma massa cimentícia ou autonivelante. Se forem vitrificados (superfície brilhante), precisam de um primer antes da massa, para que ela tenha aderência à base.

Esse tipo de piso possui algum material tóxico?

Não. Nenhuma matéria-prima utilizada nos pisos de PVC da Tarkett é tóxica. Explicações nos comentários abaixo. 

Veja alguns comentários que recebi que estão gerando polêmica:


Tenho andado a investigar se o pvc é ou não tóxico, mas os textos que li sobre isso são completamente contraditórios e parecem desconhecer-se.Já li que a reciclagem do pvc é a coisa mais fácil e barata que há, que não é tóxico e é uma solução muito ecologicamente correcta.Alguns textos como este e o do link que postei acima dizem o contrário.Estou confusa.Mas uma coisa é certa não percebo o que dizem no link aqui abaixo, quando afirmam que o maior problema é o pvc ser feito a partir do cloreto de sódio, como se este fosse um veneno do pior. Ora cloreto de sódio é o nosso sal das cozinhas, é o sal marinho.Sou levada a pensar que o grande problema do vinil é realmente só ser feito com metade do petroleo dos outros plásticos.E isso deve ser um enorme rombo no lobby do petroleo que tudo corrompe.

Verdade em partes. A reciclagem do PVC realmente é simples, requer apenas cuidados em relação a emissão de gases - uma boa usina de reciclagem trabalha com filtros e transforma essa queima em energia - é dessa forma que o PVC é reciclado na Europa e em outras partes do mundo. Uma das matérias-primas do PVC é o cloro, proveniente do sal marinho. O cloro libera dioxinas, e estas também são bastante comentadas pela comunidade química mundial. É fato que alguns roedores são sensíveis às dioxinas, porém não há nenhuma comprovação do mesmo efeito em outros animais, incluindo seres humanos. Outra matéria-prima é o eteno, esse sim vindo do petróleo. O único problema é que ele é uma fonte esgotável, porém a indústria está desenvolvendo o PVC verde, feito a partir da cana-de-açucar. Como acontece com outros produtos, ainda não há demanda suficiente para que todo o eteno do mundo seja substituído por matéria-prima "verde" - além disso, precisamos nos ater ao fato de que para a plantação de mais cana-de-açucar, é necessário desmatar ainda mais áreas (temos aqui um impasse ecológico, pois chamamos o produto de PVC verde, apesar dele não ser totalmente ecológico).


Pisos que podem nos tornar e a nossos filhos, doentes.Macios, os pisos plásticos flexíveis, tais como os de vinil ou aqueles pisos acolchoados com estruturas de brinquedos para crianças (muitas vezes usados em creches e jardins de infância, também), são usualmente feitos de polivinil cloreto (PVC), contendo os perigosos ftalatos. Uma nova pesquisa conduzida por pesquisadores suecos detectaram níveis de certos ftalatos, em maiores quantidades, na urina de bebês que tinham os pisos de PVC em seus quartos de dormir. Pisos de PVC têm sido conectados a doenças crônicas, incluindo alergias, asma e autismo. Os ftalatos emitidos dos pisos de PVC são substâncias disruptoras endócrinas que vem sendo relacionadas a uma ampla gama de efeitos de “feminização” tanto no desenvolvimento como na reprodução, sendo particularmente perigosos aos bebês e às crianças. Quando escolher materiais para os pisos domésticos, especialmente para o quarto do bebê, rejeitar o de PVC sempre que for possível.
Não é verdade. Ftalatos são também bastante comentados pela comunidade científica. Tudo isso porque, há um bom tempo, uma pesquisa realizada na Europa foi feita da seguinte maneira: roedores foram expostos a doses altíssimas de dioctil-ftalato (o chamado DOP), totalmente absurdas, já que em nenhum produto e mesmo por acumulação durante uma vida inteira, um ser humano ou animal seria exposto a essas quantidades da substância - mesmo um trabalhador da indústria química. O que aconteceu? Os ratos desenvolveram doenças crônicas, inclusive tumores cancerígenos malignos. A partir daí, iniciou-se um grande lobby para que este ftalato especificamente (o DOP) fosse banido da comunidade europeia - isso ainda não aconteceu de fato, porém a indústria química (inclusive a Tarkett) já começou a se movimentar para substituir esse componente de seus produtos. Não há nenhum estudo científico que comprove feminilização, baixa de fertilidade, câncer, problemas respiratórios, autismo (que é genético), ou outras doenças crônicas relacionados aos ftalatos. Existem apenas suspeitas e, anos após essas pesquisas terem sido iniciadas, nada foi provado.


Realmente o piso é bonito, mas e na hora de limpar? Você só vai poder usar um rodo com um pano úmido pois não pode jogar água com balde ou mangueira, a cola não é apropriada e caso tenha umidade no contrapiso piorou mais ainda. Faça uma pesquisa sobre o uso do PVC usado em piso vinílico e se assuste, é muito prejudicial a saúde. Vamos ajudar nosso planeta.

Não é verdade. Nenhum piso, nenhum mesmo, pode ser instalado onde há umidade. A cerâmica solta, a madeira e o laminado estufam, o carpete mofa e o piso vinílico descola. Portanto, umidade deve ser corrigida antes de qualquer piso ser instalado. Já sobre a limpeza, repito o que disse mais acima: pisos vinílicos podem ser lavados, com água e detergente neutro, porém não devem ficar submersos. Pode usar balde, mangueira, lava-se o piso e recolhe-se a água de imediato.

Acho que deu pra esclarecer as principais dúvidas né??? Eu particularmente estou amando o piso vinílico e quero em breve poder ($$) colocar na casa toda... mas acho super válido esse debate, então se você tem piso vinílico em casa deixe sua opinião para que sirva de fonte de pesquisa para quem está em busca de informações sobre o produto. Espero ter ajudado!!!!

Posts do blog sobre piso vinílico que geraram os questionamentos:


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...