19 de junho de 2015

Papo sério: Campanha POR MAIS TEMPO

Quero começar agradecendo de todo meu coração as centenas de mensagens que recebi após o último post. Tô me achando famosa, fofa, querida e principalmente amada... e isso não tem preço!!! Amor é o melhor presente que existe no mundo... e eu posso afirmar que nunca me senti tão presenteada como nas últimas semanas. Tô preenchida, tô feliz, tô em paz, tô pronta pra guerra!

Bom, já saiu o resultado da biópsia do nódulo do fígado e SIM é uma metástase do câncer de mama. É um resto de lixo que sobrou do primeiro tumor. E o que a gente faz com lixo? Limpa e joga fora. Simples assim. 

Mas, o que percebi é que as pessoas insistem em achar que câncer é pé na cova... metástase então é a sentença final, ficam só aguardando a data da missa de sétimo dia. É por isso que eu garrei num ódio de certos filmes e novelas. Querem matar alguém de forma dramática? Câncer. Querem dar lição de vida? Câncer terminal. Daí o que o povo acha? Que tô morrendo e sou muito foda por fazer piada com a situação.

A quem interessar possa, NÃO VOU MORRER carai... Quer dizer, vou, mas te garanto que não vai ser agora e nem vai ser de câncer. Sabe por que? Pq Deus é bom, a medicina evoluiu e eu tenho muita sorte por ter acesso aos tratamentos.

Falando em acesso, queria pedir que todos participassem da campanha POR MAIS TEMPO, criada pela Femama, Instituto Oncoguia e Roche, que discute a realidade das mulheres com câncer de mama metastático (tipo EU o/), fase da doença em que o tumor atingiu outros órgãos do corpo. Trata-se de uma iniciativa inédita e colaborativa em que médicos, ONGs e indústria se uniram para tornar a doença mais conhecida pela sociedade. Uma Pesquisa Datafolha encomendada pela campanha, mostra que metade da sociedade brasileira desconhece a fase mais avançada do câncer de mama e também não sabem da existência de tratamento, vejam:

Câncer de mama metastático – conhecimento

  • 60% dos brasileiros acreditam que o câncer é a doença que mais mata. Na verdade, segundo dados do Ministério da Saúde, as doenças que mais matam no Brasil são as cardiovasculares.
  • Quase a totalidade da população brasileira conhece o câncer de mama (98%). No entanto, praticamente metade da população adulta brasileira (46%) não sabe a diferença entre câncer inicial e câncer metastático.
  • Quatro entre dez mulheres e seis entre dez homens afirmam nunca ter ouvido falar sobre câncer de mama metastático.
  • 38% dos brasileiros afirmam conhecer alguém com câncer de mama metastático. 
  • 49% não conhecem ou acham que não existe tratamento para o câncer de mama metastático.  (cho-ca-da)

Câncer de mama metastático – percepção

  • 68% acham que a mulher com câncer de mama metastático tem má qualidade de vida.  (Oi?hahaha tava firme no #projetobundadapaola)
  • 68% acreditam que a mulher com essa doença tem pouca possibilidade de viver. (E vc que fuma? Tem menos chance que eu... só pra constar)
  • 72% acham que essa paciente pode ter pouco tempo de vida. (Affffffff)
  • 84% acham que, se tratado, é possível diminuir os sintomas e melhorar a qualidade de vida.
  • 75% acham que, se tratado, é possível alongar o tempo de vida da paciente.



A campanha POR MAIS TEMPO lança um novo olhar sobre o câncer de mama metastático e amplia o debate sobre a realidade dessas pacientes. A proposta é disseminar o conhecimento acerca dessa doença e discutir a necessidade de acesso igualitário aos tratamentos adequados para  essas mulheres.  Com o avanço da medicina, já existem alternativas de tratamento que controlam o tumor. Por meio das terapias-alvo, é possível atacar especificamente as células tumorais, impedindo a progressão da doença, proporcionando mais tempo e qualidade de vida às pacientes.  A Campanha Por Mais Tempo quer ampliar o debate e mobilizar toda a sociedade para participar desse movimento e ajudar as mulheres com câncer de mama metastático a viver mais. Uma petição  solicita ao Ministério da Saúde a incorporação de tratamentos mais adequados para as pacientes com câncer de mama metastático. A petição está disponível no link www.pormaistempo.com.br.

Quero muito pedir a ajuda de vocês nessa campanha. EU tenho sorte por ter um bom plano de saúde e acesso aos tratamentos. Mas acredite se quiser, a gente vive num país onde uma mulher que paga seus impostos em dia e depende da saúde pública não recebe um tratamento adequado no SUS. É uma roleta russa absurda. Por exemplo, eu usei uma medicação fodástica chamada Herceptin por ter um tumor metastático chamado Her2... mas agora, com uma metástase que provavelmente é Her2, se estivesse tratando no SUS não me dariam o único medicamento que resolve o problema.... é como se tivesse repetido de ano e não merecesse continuar viva... Daí não teria medicamento e eu ficaria descobrindo várias metástases até morrer. É o que o SUS faz. “Vamos salvar essa” “Essa não”. Que tal hein? Só acho que é uma conta imbecil feita por gente cretina cuja mãe é saudável. Não é mais fácil/econômico/inteligente tratar a pessoa direito e vê-la feliz, trabalhando e contribuindo com os impostos do que fazer um tratamento paliativo de bosta e continuar “gastando” com quimioterapia e cirurgia a cada metástase que a pessoa descobrir? PARA né gente... Queria ter o poder de dar a todas as mulheres as mesmas chances que eu tenho. Mas já que não posso, peço a ajuda de vocês para que, quem sabe, com essa petição a gente consiga dar mais tempo para tantas pessoas que como eu só querem VIVER!

É isso pessoas!

No momento estou na fase congelamento de óvulos e esperando o resultado de um exame chamado FISH, que confirma justamente se vou precisar usar o medicamento fodástico ou não para iniciar a quimioterapia. Espero que seja positivo. Pq este medicamento é muito top e com certeza terei muito mais chance de eliminar essa metástase bem rapidinho.

Ahhh olha o vídeo da campanha:


 A petição está disponível no link www.pormaistempo.com.br.



Me diz você, o que faria se tivesse mais tempo?



bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...