3 de fevereiro de 2016

Petscan, Cateter, Kadcyla, férias... tudo num post só!

AnaMi Targaryen se achando a renascida do fogo kkkk 

Eu e minha mania de abrir exame dentro do carro. Eu admiro quem consegue ter o sangue frio de seguir aquele velho conselho de manter o envelope lacrado até a visita ao médico. Tá doido. Eu não ia nem precisar saber o resultado pq morreria de siricutico no coração antes de chegar lá. Eu sou curiosa, eu não aguento, eu tenho necessidade de saber logo a verdade, seja ela qual for, e isso vale para todos os campos da minha vida (sério rs).  

Eu li o diagnóstico da metástase assim, dentro do carro. Já estava há 15 dias com essa dúvida martelando na minha cabeça até que liguei no laboratório e me avisaram: já está disponível, pode vir buscar. Fui à noite, depois do expediente, uma pressa que mais parecia que eu tava fugindo de uma explosão atômica. Eu precisava ver o resultado sozinha. Protegida pelos vidros fumê teria tempo para raciocinar o que fazer diante da futura realidade. E foi ali, na minha solidão sob quatro rodas, que eu descobri que mais uma vez teria que enfrentar aquele doloroso inimigo.  Não chorei. Fingi que não doeu. Dei algumas voltas sem rumo até chegar ao meu destino.  Por acaso ou não, meu compromisso aquela noite era em uma igreja católica. Estacionei, entrei naquele lugar cheio de energia, vi meu cunhado e aí a ficha caiu “estou com câncer de novo”.

Os meses se seguiram, muitos exames, muitas idas e vindas a laboratórios, médicos, clínicas, tratamentos alternativos...  cada hemograma era uma emoção diferente. Cada ressonância então, vixiiiii teste cardíaco. Se meu carro falasse teria diploma de medicina com especialização em oncologia pq vcs não tem noção do quanto eu falo sozinha dentro do carro repassando tudo o que eu preciso fazer, o que deu certo, o que deu errado. Fora que estou super  famosa entre minhas amigas pq gravo áudios eternos no trânsito com informe oncológico (e outros assuntos kkkk). 

No dia 01/02 revivi a ansiedade daquela noite em maio do ano passado quando recebi o diagnóstico. Fui buscar o primeiro PET depois de 4 meses usando as novas medicações. Acho que mergulhar em uma piscina com cobra me assusta menos do que abrir um PET kkkk afff. Decidi mais uma vez ir sozinha. Nos últimos meses tentei não criar expectativas. Na minha cabeça já tinha decidido que se tivesse diminuído “só um pouco” já me daria por satisfeita. Tentei fingir frieza pra mim mesma pensando “vou buscar só à tarde... tenho umas coisas pra fazer” até parece... acordei e já fui logo resolver a parada “quero saber a verdade de uma vez”.

E ali, dentro do carro,  no meio da rua,  descobri a delícia que é não criar expectativas: TUMOR SEM ATIVIDADE! Chorei, ri, chorei, ri e gravei áudios malucos cheios de delicadeza (caralhoooo, pqpppp, chupaaaaa) para algumas pessoas que estavam tão ansiosas quanto eu. Eu consegui. Eu coloquei esse FDP pra dormir. Na minha solidão só conseguia agradecer, chorar, sentir o alívio de quem acaba de descobrir que poderá recomeçar. Estava pesado demais tudo isso. Naquele momento dentro do carro nasceu uma nova esperança, uma sede incontrolável de viver ainda mais.

Ainda tenho 2.2cm de tumor (sem atividade) no meu fígado. O médico decidiu manter a quimioterapia com Kadcyla mais alguns meses. Acredito que esse 2.2cm é só um restinho de lixo que meu corpo vai se encarregar de eliminar sem precisar de cirurgia. Quem precisa conviver com uma realidade de câncer metastático sabe que não posso falar em cura. Mas, genteeee... como diria minha irmã “tô tomando posse da graça”. Pode não ser a cura definitiva, mas pera lá... ESSA metástase eu venci. O futuro não interessa. Minha realidade do momento é que eu estou bem, saudável e no final de um tratamento que foi extremamente pesado.  Então vamos lá... pé no acelerador... vida que segue!


Fora isso...
 Recebi alguns comentários perguntando sobre como é a vida com o Port a Cath (o cateter por onde a medicação é administrada).  Gente, pra mim é a melhor coisa do mundo. As primeiras 3 sessões de quimio foram na veia e no total recebi 20 furadas... ninguém merece. Teve uma quimio que demorou 8 horas pq a medicação entra rasgando tudo e aí eu perdia os acessos. Tudo ficou muuuuuuuuuuuuuuito melhor depois do cateter. A cirurgia é simples e eu saí do hospital no mesmo dia. Com ele é tudo mais rápido, prático e vc nem sente a medicação entrando. Amo meu cateter. Se o médico pediu pra vc colocar, vá sem medo de ser feliz. Honestamente, hoje, nem lembro que ele existe. Se sua preocupação é estética então converse com o cirurgião... eu falei para o meu caprichar senão eu ia colocar o nome dele na boca de um sapo feio e gordo e despachar no tietê. Deu certo. Ele fez de um jeito que ficou incrível... só dá pra perceber o cateter se passar a mão.

Cateter? Que cateter??? kkkk

Sobre o Kadcyla
Vai ter que fazer essa medicação???? Não se preocupe, ela é incrível, uma das mais modernas atualmente. Ela atua em tumores metastáticos Her2+. É uma combinação de um quimioterápico chamado Entansina + Herceptin (terapia alvo). O Kadcyla (TDM1) também é conhecido como “cavalo de tróia” pq joga a quimioterapia dentro da célula doente por isso são pouquíssimos efeitos colaterais. No meu caso apenas fadiga, dor no corpo e queda das plaquetas. Acho que é o futuro da oncologia criar medicações que transformem o câncer em uma doença crônica como diabetes e hipertensão, onde o paciente pode viver muitos e muitos anos com qualidade apenas usando medicação de controle.

Fériasssssssssssss
Sim, muitos me julgaram, mas eu decidi seguir meu coração e fui realizar meu sonho de ver neve entre uma quimioterapia e outra. Ahhhh gente, quero que se foda tudo. E p* no c* de quem acha um absurdo as coisas que eu faço por mim (vidinha agitadíssima kkk) "Ué, mas ela não tava doente???" Tô doente, não tô morta carai ZZZzzzZZZ. Na boa, não vou ficar à mercê dessa doença. Estava me sentindo bem, viajei. Simples assim. E foi perfeitooooooooooooooo!!! Levei um arsenal de remédio mas não usei nadaaaaaaaaaaaaa, nem dor de cabeça eu tive. E foi demais, por 17 dias me desliguei de câncer, de problemas, de burocracias....  minha única preocupação foi me divertir... e quer saber, acho que essa viagem também foi fundamental no resultado do PET.

Love Canadá!!!!





 



Ano passado abri minha mente para o mundo invisível que nos cerca. Estou aprendendo a meditar todo dia e cada vez mais percebo o poder de transformação que nossa mente tem. O Universo sempre está disposto a nos trazer o belo e o bom “de modo perfeito e em tempo hábil”. Um dia quero postar aqui sobre todos os aprendizados que estou passando em relação a isso. Estou contando pq queria trocar algumas experiências com vocês. Alguém aí faz tratamentos alternativos como Reike, meditação, alimentação alcalina??? Me contem...

Ahhhh já sei, vc tá arrasada pq não falei sobre meu cabelo (impressionante como vcs gostam desse assunto kkkk) vou falar... deixa completar 6 meses que eu mostro o crescimento mês a mês.

Por hoje é isso... tô aqui refazendo meus planos. Acho que vou voltar a trabalhar J Estou fazendo dança do ventre  (uhuuuu agora to oncorebolativa)  e vou retomar o ritmo de corridas.  Aos poucos tudo vai voltando ao normal... e se vc chegou aqui pq acabou de descobrir uma metástase te garanto, é possível conviver muito bem com a doença. Faça sua parte não se entregando.  Escolha ser a estatística boa! Escolha curtir cada segundo dessa vida maravilhosa.... é o que temos de mais importante afinal !!!


Bjjjjjjj

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...